Boaventura de Sousa Santos defende renegociação da divida

O sociólogo Boaventura Sousa Santos considera que é preciso renegociar a dívida portuguesa no curto prazo e que uma parte dela não deve ser paga. “É preciso renegociar a dívida, porque ela é impagável e parte dela não deve ser paga, nomeadamente a que respeita ao período entre 23 de Março, quando o PEC 4 foi chumbado, e o princípio de Abril, quando foi pedido o resgate e os juros dispararam acima dos 7%”, disse o professor à agência Lusa.

Esta recomendação está expressa no livro “Portugal, Ensaio contra a autoflagelação”, que o académico lança hoje, em Lisboa, com o objectivo de aprofundar “uma reflexão sobre o momento que vivemos”.

Perante a actual situação económica, Boaventura Sousa Santos considera que a única solução é a renegociação de uma dívida que o país não tem condições de pagar.

“É preciso ter coragem de enfrentar os riscos políticos, mas esta é a única solução”, disse. Segundo Sousa Santos, a renegociação da dívida portuguesa tem de ser lançada antes que a economia se destrua.

O catedrático da faculdade de economia de Coimbra considerou ainda que o actual projecto europeu faliu e, caso a Espanha venha a precisar também da intervenção do Fundo Monetário Internacional, será o euro que estará em causa, dada a dimensão da economia espanhola.

MRA Alliance/DE

Leave a Reply