Berardo acusa BCP de “roubo” e “aldrabice”

Joe Berardo, terceiro maior accionista do BCP, teceu esta quarta-feira duras críticas à instituição, alegando que tem provas de casos de “roubo” e “aldrabice”. ‘O BCP continua a roubar ainda hoje em dia. Posso provar’, afirmou o comendador Joe Berardo, durante o ‘Ideia Fórum’ que decorreu em Lisboa.

À saída do encontro, o empresário que detém 6,2 por cento do BCP afirmou que ‘há poucos dias, Gordon Brown [primeiro-ministro inglês] disse que o presidente executivo do Banco Real da Escócia tinha uma reforma muito elevada, de 800 mil libras por ano. Aqui [no BCP], alguns administradores reformados ganham mais do que isso’.

Berardo acrescentou que os seus prejuízos atingem “valores extremamente elevados”. Relativamente ao pagamento feito aos gestores, o comendador disse não ter “problema de eles serem bem remunerados, mas sim com as aldrabices feitas, alterando os resultados para beneficiarem eles próprios.”

O empresário madeirense comentou ainda a situação do BPP, dizendo que a instituição “estava marcada há muitos anos”.

“Em 1998 tirei de lá o meu dinheiro e fiz um anúncio de pagina inteira no Público”, disse Berardo. “As pessoas quando não são honestas, nem o Banco de Portugal, nem ninguém, pode ter controlo sobre a situação’.

MRA Alliance/Agências

Leave a Reply