Bancos portugueses passam nos testes de “stress”

O Espírito Santo Financial Group, BCP, CGD e BPI, cerca de 70 por cento do mercado português, são quatro dos bancos europeus cujos resultados foram considerados suficientes para passarem nos testes de “stress” a que foram sujeitos pela Autoridade Bancária Europeia (ABE).

Ao todo a ABE efetuou testes a 91 bancos, ou seja, 65 por cento dos ativos bancários na Europa, cujos resultados serão divulgados hoje à tarde, altura em que será conhecido um sumário e a publicação dos resultados em termos de crédito e exposição às dívidas públicas pela ABE.

Sabendo desde já cada um dos bancos portugueses de forma individual que passou no respetivo teste, falta agora saber em que posição surgirá na lista global cada uma das entidades sabendo-se que quanto mais distante dos cinco por cento ficar o rácio, melhor o avaliado será visto aos olhos dos mercados.

Ao nível europeu soube-se já ontem que entre os 91 bancos que se submeteram aos testes de “stress” da Autoridade Bancária Europeia, chumbaram um banco alemão e cinco espanhóis.

Os testes foram conduzidos pela ABE, em conjunto com as autoridades supervisoras nacionais, a Administração Europeia de Risco Sistémico (AERS), o Banco Central Europeu (BCE) e a Comissão Europeia.

Em 2010, as quatro entidades portuguesas obtiveram avaliação positiva, tendo o BPI ficado com a melhor nota, ou seja, o mais resistente ao pior cenário, seguido pelo BCP, CGD e ESFG.

MRA Alliance/RTP

Leave a Reply