Bancos europeus eliminam 67 mil postos de trabalho desde início do ano

A retracção nas economias e a consequente quebra no negócio estão a levar os bancos, sobretudo os europeus, a reduzir o número de postos de trabalho. De acordo com dados da Bloomberg, desde início deste ano já foram anunciados cortes de 80 mil empregos a nível global, sendo cerca de 67 mil em instituições financeiras sedeadas na Europa e, destes, 40 mil anunciados só entre Julho e Agosto.

O fenómeno só encontra paralelo no auge da crise financeira de 2008, com a eliminação, entre Setembro desse ano e o final de 2009, de mais de 115 mil postos de trabalho na Europa. “É um banho de sangue e prevejo que as coisas fiquem ainda piores antes de começarem a melhorar”, afirmou Jonathan Evans, presidente da Sammons Associates, à Bloomberg.

Uma das áreas mais afectadas será a banca de investimento, dadas as fortes quebras no volume de negócios, numa altura em que os investidores continuam receosos e afastados do mercado.

Só nas últimas semanas cinco dos maiores bancos europeus anunciaram que irão avançar com reduções, tendo a mais expressiva sido a do britânico HSBC, que pretende eliminar 30 mil empregos. Seguem-se o UBS – que vai cortar 3.500 postos sobretudo na banca de investimento – o Barclays, que prevê eliminar 3.000, e Bank of Scotland e Crédit Suisse, cada um a anunciar o corte de 2.000 postos de trabalho.

MRA Alliance/DE

Leave a Reply