Alimentos vão empobrecer 100 milhões de pessoas

Alimentos caros a nível mundial, nos próximos anos, vão colocar abaixo da linha de pobreza no mínimo 100 milhões de pessoas, previu Danny Leipziger, vice-presidente do Banco Mundial. “Os preços de alguns bens alimentares duplicaram, nos próximos três a quatro anos manter-se-ão elevados e não vão voltar aos níveis que tinham anteriormente”, disse o responsável do Banco Mundial (BM) na conferência sobre “Preços dos alimentos e segurança alimentar” na Cidade do Cabo, África do Sul. Os participantes concordaram num ponto: as respostas clássicas para responder à actual crise são inúteis. “Esta crise é diferente de todas as outras que temos visto e não há soluções na gaveta. É uma crise diferente e cria uma mudança estrutural”, considerou Sheryl Hendricks, responsável do Centro Africano de Segurança Alimentar. Lesetja Kganyago director-geral do Tesouro da África do Sul disse que “controlar preços” e “limitar as exportações” é um erro e “seria cair na armadilha dos países ricos, que justificam os subsídios à sua agricultura por razões de segurança alimentar”, dando esmolas aos países pobres. MRA/Agências

Leave a Reply