Alemanha critica reforço do fundo de resgate proposto por Barroso

Numa carta enviada aos líderes europeus, o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, pediu um reforço dos fundos dos mecanismos de resgate europeus para travar os riscos de contágio da crise da dívida a Espanha e a Itália.

No entanto, a mensagem foi mal recebida por alguns responsáveis europeus, sobretudo na Alemanha, o país que mais contribui para o FEEF.

“Não é claro como a reabertura do debate apenas duas semanas após a cimeira [que definiu o segundo plano para a Grécia] pode acalmar os mercados”, disse um alto funcionário em Berlim, citado pelo Financial Times. Outros oficiais sugeriram que Durão Barroso está a ser considerado como um canhão à solta no debate da zona euro.

“O importante agora é que apliquem rapidamente as decisões da cimeira e para isso é necessário que todos se concentrem no essencial e não levantem outra vez questões a que já foram dadas respostas a 21 de Julho”, quando os líderes se reuniram em Bruxelas, disse hoje, em Berlim, um porta-voz do ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble.

MRA Alliance/DE

Leave a Reply