Acordo energético egípcio-israelita subsidiado pelo Cairo

Gasoduto submarino Arish-AshkelonO 1.º de Maio de 2008 ficará na história como o dia em que Israel começou a importar gás do Egipto através do gasoduto submarino Arish-Ashkelon, inaugurado em Fevereiro passado. O cliente – Israel Electric – vai ser abastecido com 1.7 mil milhões de m3/ano, durante 15 anos. O parlamento egípcio ocupou-se longamente com o controverso negócio, mas foi impotente para o impedir. Nem mesmo com o argumento de que o preço de venda é inferior às cotações internacionais, representando um subsídio do Cairo a Telavive, financiado com dinheiro dos contribuintes egípcios. O Egipto cobra a Israel USD 2.75 por MMBTU (Milhões Unidades Térmicas Britânicas). A polémica incendiou os ânimos dos consumidores muçulmanos. O Egipto importa actualmente fuelóleo a preços muito mais caros para satisfazer a procura doméstica. O negócio iniciou-se numa altura em que os ataques aéreos israelitas contra os palestinianos na Faixa de Gaza arrefeceram as relações políticas entre os dois países. MRA Dep. Data Mining

Leave a Reply