A presidência portuguesa da UE dá impulso estratégico ao Turismo

Fragata - Turismo Fluvial - TranstróiaO secretário de Estado do Turismo, Bernardo Trindade, garantiu que a Europa está empenhada em apoiar o turismo europeu e que o setor ganhou dimensão na União Européia (UE) impulsionado pela cooperação entre as presidências alemã e portuguesa (ambas em 2007) e Eslovena (1.º semestre de 2008). As declarações do titular da pasta, integrada no ministério da Economia e Inovação,foram feitas ontem, em Bruxelas, após uma reunião com uma comissão do Parlamento Europeu para fazer o balanço das acções da presidência portuguesa no sector do Turismo. “Esta área económica há muito tempo não tinha expressão” e agora “fala-se de turismo em todas as instituições da Comissão Européia (braço executivo da UE)”, afirmou Bernardo Trindade, à Lusa, após a reunião.

A aposta estratégica das três presidências consistiu na criação de um instrumento de combate à desertificação, de reforço da empregabilidade, da maior participação das mulheres no sector, na conservação do património e na optimização dos recursos naturais. A promoção conjunta entre Portugal e Espanha em países longínquos, como a rede européia de turismo de aldeia e o Euromeeting, onde “Espanha, França e Itália trabalham em conjunto para a promoção” dos seus destinos foram os exemplos que destacou como pilares da actual política europeia para o sector.

O turismo sustentável e a directiva timeshare são temas na agenda do Conselho da Competitividade, que se realiza hoje (quinta-feira) sob a presidência do ministro da Economia e da Inovação, Manuel Pinho.

A directiva Timeshare trata da protecção de certos aspectos dos contratos de aquisição de um direito de utilização a tempo parcial de bens imóveis. Vai ser apresentado um relatório de progressos com o ponto de situação das negociações em curso, seguindo-se um debate.

A Comissão apresentará a Comunicação sobre uma Agenda para um Turismo Europeu Sustentável e Competitivo. A presidência portuguesa, por seu turno, vai submeter ao Conselho um texto de conclusões que visa «impulsionar as recomendações e medidas previstas, incentivando as partes interessadas a criar as condições necessárias para um turismo europeu mais sustentável e competitivo». (pvc/Agências)

Leave a Reply