Archive for maio, 2011

Parlamento finlandês aprova resgate a Portugal

sexta-feira, maio 13th, 2011

O parlamento da Finlândia aprovou hoje o plano de resgate a Portugal, declarou o presidente da Grande Comissão, Erkki Tuomioja, abrindo caminho à aprovação do programa na próxima semana, no Ecofin.  “A comissão decidiu apoiar o governo, inclusivamente quanto à participação (da Finlândia) no pacote de ajuda a Portugal, bem como nos mecanismos de estabilidade temporários e permanentes”, disse o responsável da instância parlamentar.

Esta decisão permite ao ministro das Finanças demissionário, Jyrki Katainen, dar o apoio de Helsínquia ao programa de ajuda fiananceira, que vai ser discutido na reunião dos ministros europeus das Finanças, no início da próxima semana, em Bruxelas. O Parlamento finlandês deverá ainda aprovar, em sessão plenária, a decisão que vai ser tomada em Bruxelas.

MRA Alliance/Expresso

Morte de Bin Laden reacende debate sobre retirada de tropas do Afeganistão

quinta-feira, maio 12th, 2011

A morte de Osama Bin Laden reacendeu o debate sobre a retirada das tropas americanas do Afeganistão e as razões pela quais dezenas de milhares de soldados foram enviados às montanhas daquele país nos últimos 10 anos à procura dos membros da rede Al-Qaeda.

O objetivo da intervenção americana, iniciada semanas após os atentados de 11 de setembro de 2011, era caçar os membros da rede extremista e o esconderijo do seu líder. Agora, uma década depois, 100 mil americanos e 44 mil soldados da NATO combatem os talibãs afegãos rebeldes.

Os combatentes estrangeiros da Al-Qaeda seriam menos de 200 no país, escreveu Leslie Ghelb, um ex-alto funcionario americano, em uma coluna publicada na segunda-feira no Wall Street Journal. “Missão cumprida”, sentenciou. Pelo menos no “necessário e possível”.

“O Afeganistão já não é mais interessante em termos de segurança para os Estados Unidos. O país é o retrato do fracasso das elites políticas americanas ao considerar dois simples factos: a ameaça da Al-Qaeda já não está mais concentrada neste campo de batalha e a luta contra os talibãs é sobretudo um assunto dos afegãos”, considerou.

Os Estados Unidos e a Otan devem transferir a segurança às forças afegãs até o fim de 2014. No entanto, com a morte de Bin Laden, multiplicam-se as hipóteses de que a operação seria realizada agora no mês de julho, data anunciada pelo presidente Barack Obama para o início da retirada das tropas.

A retirada deve ser reduzida, se não simbólica, segundo a maioria dos analistas internacionais. O Wall Street Journal publicou na terça-feira que em julho acontecerá a saída de cinco mil militares e outros cinco mil o farão ao final do ano, mas o general David Petraus afirmou que se trata de mera especulação. O comandante das forças internacionais no Afeganistão deve apresentar brevemente as suas recomendações ao presidente.

A morte de Bin Laden “seguramente avivará o debate sobre o ritmo da retirada”, acredita Robert Lamb, do Centro Estratégico de Estudos Interncionais (CSIS, na sigla em inglês), que é favorável à continuidade do compromisso americano. “Apesar da morte de Bin Laden ser, sem dúvida, um acontecimento muito importante, ela é essencialmente simbólica do ponto de vista estratégico”, justificou.

MRA Alliance/AFP

Bin Laden foi enterrado no mar, diz Washington

segunda-feira, maio 2nd, 2011

Veículos de imprensa americanos afirmaram que o corpo do líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, foi enterrado no mar nesta segunda-feira.

De acordo com o jornal New York Times e a agência de notícias Associated Press, o funeral seguiu o preceito americano de enterrar o corpo no mesmo dia da morte.

Ao mesmo tempo, divulgou a agência AP, as autoridades americanas justificaram o enterro no mar afirmando que seria difícil encontrar um país que aceitasse receber o corpo de um dos mais procurados líderes extremistas do mundo.

As fontes não foram identificadas nas reportagens.

Em um pronunciamento transmitido pela TV americana tarde da noite do domingo, o presidente americano, Barack Obama, anunciou que Bin Laden foi morto em uma operação militar na cidade de Abbottabad, próximo da capital paquistanesa, Islamabad.

Logo após o anúncio, multidões foram às ruas em Washington e Nova York – cidades atingidas pelos ataques de 11 de setembro de 2001, no qual cerca de 3 mil pessoas morreram – para festejar a morte de Bin Laden.

MRA Alliance/BBC

Espanhóis dizem que nível de vida está cada vez mais caro em Portugal

domingo, maio 1st, 2011

“Os preços de bens de primeira necessidade são mais baratos em Espanha face a Portugal. O valor do IVA é diferente nos dois países, sendo que este factor poderá marcar a diferença dos preços de alguns produtos”, considerou Mary Cármen, uma turista oriunda da Valladolid (Espanha).

A constatação foi feita hoje, no decurso da romaria internacional da Senhora da Luz, certame que decorreu junto à fronteira de Portugal com Espanha, nas proximidades de Constantim, concelho de Miranda do Douro.

Já Manuel Ferreira, um vendedor ambulante português, afirmou que o preço “elevado” dos combustíveis praticado em Portugal reflecte-se sempre no produto final.

“Eu vendo frangos assados, sou obrigado a comercializar o meu produto a um preço mais caro que o meu concorrente espanhol, já que o preço do gás é mais alto em Portugal,” justificou.

A romaria realiza-se anualmente mesmo em cima da fronteira, onde comerciantes espanhóis e portugueses estão separados apenas por uma linha branca que delimita os dois territórios.

Os visitantes rondam alguns milhares vindos um pouco de toda a província espanhola de Castela e Leão e da região norte de Portugal.

Os romeiros são atraídos não só pela feira internacional, mas igualmente pela devoção manifestada ao culto Mariano, em honra da Senhora da Luz.

Ali chegados, é possível ouvir os pregões dos vendedores tanto em castelhano como em português. Em algumas circunstâncias a fusão dos dois idiomas resulta numa mistura linguística que os locais apelidam de “portunhol”.

Independentemente da língua utilizada, a mensagem passa, e os cerca de 500 comerciantes que ali montaram os seus pontos de venda apontam sempre na mesma direcção: “ó freguês compre aqui que é mais barato”.

Por seu lado Vítor Ferreira, um comerciante português ligado ao sector alimentar, sempre foi dizendo que os espanhóis aparentam ter mais dinheiro.

“Os espanhóis quando é na hora de comprar não regateiam o preço. Chegam à banca, verificam a qualidade do produto e se lhes interessar levam sem olhar ao preço”, acrescentou o vendedor ambulante.

Quem não se queixa da crise é a comissão que organiza a romaria que garantiu que mesmo em “tempo de contenção” não foi registada qualquer quebra no valor das esmolas ou das promessas feitas à Senhora da Luz.

“Em tempo de crise as pessoas torna-se mais devotas”, disse à Lusa fonte ligada à Comissão Fabriqueira da Senhora da Luz.

MRA Alliance/DE